Eficiência energética, Sustentabilidade e Conforto Ambiental: benefícios da habitação social bioclimática

Número: 
3818
Código do trabalho: 
T13_0574_3818
Resumo: 
No Brasil, a arquitetura social, na maioria dos casos, não é planejada de forma a aproveitar todo o potencial climático oferecido nas diversas regiões do país. Esse potencial desprezado proporciona um desperdício energético, além de más condições de conforto térmico e de iluminação da edificação. Embora o Brasil desde os anos 90, tenha implantado um programa institucional de eficiência energética (PROCEL), preocupação antes irrelevante, permanece num estágio inicial de uma construção ecologicamente correta, já que as edificações exercem forte impacto ambiental durante todo o seu ciclo de vida útil. Uma das causas desse impacto refere-se ao consumo de energia, pois ele se inicia na fase de execução e intensifica-se na fase pós-ocupacional. Esse gasto representa 16% do consumo total da energia produzida no país e 44% do consumo total, considerando-se os setores residencial, comercial e institucional (BRASIL, 2005) Por esta razão, o uso da iluminação natural é essencial quando falamos em eficiência energética. Desta forma, o artigo destaca os benefícios da habitação social sustentável pautada na utilização racional de energia e na utilização de técnicas naturais visando o conforto ambiental que, conclui-se estar diretamente ligado à eficiência energética. A correta orientação da edificação no terreno mostrou ser fator preponderante nas práticas de melhores condições de eficiência energética. Essa eficiência é pautada na busca de menor quantidade de energia para o fornecimento da mesma quantidade de valor energético, (MOURA, 2008). Outro fator importante diz respeito à especificação dos materiais na fase do projeto, pois eles determinam as condições de conforto ambiental da edificação e são especificados levando em consideração as condições climáticas da região. Como queria se demostrar, o conforto térmico está diretamente ligado à eficiência energética, pois uma edificação em boas condições térmicas é a garantia do uso racional de energia durante todos os meses do ano.
Abstract: 
"Brazil has different climatic regions; nevertheless the social architecture is seldom designed to take advantage to these parameters. By doing so, it presents a huge energy waste, poor thermal and lighting comfort standards. Even thus Brazil, since de 90""s, is implementing an institutional energy efficiency programme (PROCEL), ecologically correct building design remains at an early stage. The building stoke has a strong environmental impact throughout its life cycle. Especially when considering the energy consumption impacts. Energy is lost at the implementation phase and it intensifies during the post occupation stages. Losses represent 16% of the total energy produce in the country and 44% of the total energy consumption when the residential, commercial and public sector is considered, (BRASIL, 2005). With this in mind, the use of natural lighting, especially in social architecture design is considered essential. This paper presents the benefits of sustainable bioclimatic for social housing design based in rational energy consumption and passive thermal e lighting techniques directed to environmental comfort. Building location (main axis on Easth/West position) proved to be one of the major factors for lowering energy consumption inside building. Building materials specifications taking into consideration regional's climatic conditions during design stage, can also make a significant change in energy consumption. The paper demonstrated a significant relationship among building material's specification, passive systems and environmental comfort parameters appropriated to each climatic region, since thermal comfort perception is directly related to energy consumption in hot and humid areas."