CENTROS DE EXCELÊNCIA EM EMPRESAS GLOBAIS: UM ESTUDO DE CASO PARA AVALIAR A PERCEPÇÃO DE BENEFÍCIOS SOB A ÓTICA DOS GESTORES

Número: 
XII CNEG & III INOVARSE 2016
Código do trabalho: 
T16_226
Resumo: 
Em um mercado global cada vez mais acirrado e competitivo, empresas multinacionais buscam desenvolver e aperfeiçoar suas estruturas organizacionais em busca de mais produtividade em seus processos. Levando em consideração a atuação global de multinacionais, as subsidiárias possuem um papel estratégico vital para a criação de centros de excelência. Esta estrutura organizacional é desenvolvida com a intenção de unificar e concentrar determinada atividade que antes estava distribuída em diversos departamentos da companhia ao redor do mundo em um único e especializado departamento alocado em um país escolhido pela matriz. A implementação desta unidade é feita com a intenção de gerar ganhos para a companhia. Portanto, este artigo tem como principal objetivo analisar quais benefícios um centro de excelência traz a uma multinacional sob a ótica dos gestores. Nesse contexto, as hipóteses a serem testadas são: (i) Centros de excelência são unidades onde existe um padrão excelente de processos?;(ii) Centros de excelência contribuem para os objetivos globais da empresa?;(iii) Centros de excelência são importantes para a retenção de conhecimento para a companhia?. Para tanto, foi realizada uma pesquisa com três funcionários relevantes que trabalham desde a implementação da unidade do centro de excelência de uma empresa multinacional localizada no Rio de Janeiro. Conclui-se que o centro de excelência estudado de fato gera benefícios para a multinacional à qual ele pertence, pois possui atividades que foram alocadas devido à sua capacidade de agregar valor a um custo competitivo o que por sua vez contribui significativamente para o atingimento dos objetivos globais da corporação.
Congresso: 
XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE 2016