A IMPORTÂNCIA DA DUE DILIGENCE CULTURAL NOS PROCESSOS DE FUSÃO E AQUISIÇÃO DE EMPRESAS

Número: 
XII CNEG & III INOVARSE 2016
Código do trabalho: 
T16_218
Resumo: 
Os processos de fusão ou aquisição de empresas surgem com o objetivo de promoverem ganhos de escala para os negócios, através da promoção de sinergia humana, financeira e tecnológica. A ampliação da competitividade das organizações via aquisições e fusões também decorre da busca de oportunidades e de parceiros no setor, da expansão das atividades para outros mercados, além de permitir o posicionamento estratégico no mercado mundial. A fim de realizar-se uma integração de qualidade, deve haver preocupação com todas as fases do processo de aquisição. É necessário que se faça uma detalhada análise da empresa adquirente antes da compra, que se elabore um plano de integração consistente e que se preocupe com ações a serem tomadas logo após a fusão. Embora crítica, a avaliação dos recursos humanos nem sempre é realizada, e normalmente quando ocorre, já é na fase final do processo, como uma preocupação acessória. E no escopo do que pode se denominar due diligence humana, a análise da cultura organizacional passa ao largo das principais preocupações. Entretanto, o principal valor da due diligence cultural é levantar os problemas que podem ser gerenciados durante a integração, possibilitando que a organização possa se preparar antecipadamente para eles. Definir os valores da nova cultura que irá surgir com a fusão, converter esses mesmos valores em expectativas de comportamento e elaborar um plano para que seja concretizada a nova cultura é essencial para que o processo de integração ocorra com fluidez e rapidez. Academia e mercado entendem que temas culturais são relevantes causas de fracasso de processos de fusões ou incorporações.
Congresso: 
XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE 2016