INTELIGÊNCIA EMOCIONAL – UMA COMPETÊNCIA DA ATUALIDADE

Número: 
XII CNEG & III INOVARSE 2016
Código do trabalho: 
T16_216
Resumo: 
Com um mercado globalizado e disputado, atualmente as organizações dependem de diversas estratégias para manter-se competitiva. Como as pessoas são consideradas um dos maiores recursos das organizações, se faz necessário que suas competências sejam coerentes com esse novo cenário. O presente trabalho teve por objetivo mostrar que dentre todas as competências exigidas, a inteligência emocional ganha destaque como diferencial no controle psíquico e comportamental dos colaboradores e traz ganhos para as empresas no alcance de metas e objetivos. A pesquisa de campo realizada nas cidades de Duque de Caxias e Petrópolis, ambas no estado do Rio de Janeiro, buscou identificar se os colaboradores conhecem essa nova competência e se sabem as características das habilidades que a compõe. A aplicação de questionário veio a complementar a posição do autor mais expressivo no tema, Daniel Goleman, que nos mostrou que os critérios sobre inteligência mudaram, passando a ser relevante qualidades pessoais, atitudes e a maneira como lidamos conosco e com os outros. Constatou-se com este estudo que apesar de ser um tema relativamente atual, a maior parte dos colaboradores tem ciência da importância da adaptação aos novos parâmetros de equilíbrio emocional, requisitados aos profissionais do mundo moderno.
Congresso: 
XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE 2016