ALINHAMENTO ESTRATÉGICO DA GESTÃO DO CONHECIMENTO, INOVAÇÃO E VALOR: ESTUDO DESCRITIVO EM UMA AGÊNCIA REGULADORA.

Número: 
XII CNEG & III INOVARSE 2016
Código do trabalho: 
T16_207
Resumo: 
Este artigo tem como base uma dissertação de mestrado que teve como principal objetivo investigar os tipos de alinhamento estratégico da gestão do conhecimento, reconhecendo as lógicas de pensamento estratégico que tenham como construção a disponibilização e desenvolvimento de contextos capacitantes, e do mapeamento, mobilização e potencialização de excedentes cognitivos, que de forma simultânea, conduzam a organização no sentido de criar mecanismos que alavanquem a inovação e a impulsionem a geração de valor de forma incisiva nas agências reguladoras federais, que no caso específico de nosso estudo, foi realizado na agência nacional de telecomunicações – ANATEL. A pesquisa foi construída de maneira descritiva e bibliográfica, com seu levantamento de dados sendo realizado por meio do método survey com os servidores públicos de regulação (especialistas, analistas e técnicos) dentro do universo da agência. Foram utilizados diversos procedimentos e técnicas estatísticas como: método de Ward, a fim de identificar agrupamentos hierárquicos; a análise de variância (ANOVA e MANOVA), para verificar similaridades e dissimilaridades entre os agrupamentos; testes não paramétricos de Wilcoxon Signed-Ranks, para comparar as distâncias das médias das variáveis intraclusters e; de Mann-Whitney U, para avaliar dissimilaridades interclusters pareados. Os resultados encontrados pelas respostas dos sujeitos de pesquisa que responderam ao questionário indicaram existir na agência reguladora ANATEL, três possibilidades de alinhamento estratégico: o modelo mais alinhado ou também denominado balanceado propicia o desenvolvimento de processos bem estruturados de inovação, que é responsável pela criação de novos conhecimentos, geração de valor bem delineada e alcance satisfatório de resultados; o modelo de alinhamento médio ou ajustado, que destaca o aparecimento de inovação com base nos conhecimentos existentes, geração de valor ajustada e resultados apenas parciais; e o último modelo, menos alinhado ou desalinhado que foi identificado numa construção com inovação pontual e informal, geração de valor de baixa amplitude, além de apresentar resultados decepcionantes e insatisfatórios que não favoreciam uma gestão do conhecimento eficaz e eficiente na instituição
Congresso: 
XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE 2016