ANÁLISE DE SISTEMAS DE GESTÃO DE SEGURANÇA PARA UNIDADES OFFSHORE: SEMS E SGSO

Número: 
XII CNEG & III INOVARSE 2016
Código do trabalho: 
T16_388
Resumo: 
A indústria tem sido cada vez mais exigida em termos de segurança de suas operações. Seu grande desafio é a continuidade operacional num horizonte de crescimento de suas operações e de cobranças de órgãos externos. Na área de energia, e especificamente petróleo, esse desafio se traduz em garantir a operação de suas instalações onshore e offshore nos níveis desejados de segurança. Como, historicamente, a melhoria na segurança de suas operações se deu após grandes acidentes, a instituição de sistemas de gestão de segurança foi justamente uma dessas melhorias. Hoje, nota-se uma constante tentativa dos órgãos reguladores de tornar a indústria mais segura, inclusive, por meio da instituição de regulamentos que exigem sistemas de gestão de segurança dos regulados. Estes, progressivamente, tem que se adequar ao cenário de novas exigências e expectativas que se formam. Desta forma, o problema a ser investigado é se a indústria do segmento de produção de petróleo consegue atingir os patamares de segurança desejados, sabendo que a cada novo acidente os regulamentos de gestão segurança podem ser revisados e trazer novas exigências e requisitos. Ao aliar o aprendizado através de acidentes com a gestão da segurança, o objetivo deste estudo foi realizar análise crítica do regulamento de gestão de segurança nacional, conhecido como Sistema de Gerenciamento da Segurança Operacional (SGSO), instituído pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), comparando suas práticas de gestão, inclusive, com as do regulamento americano, o Safety and Environmental Management System (SEMS). Como opção metodológica, foi proposto um estudo classificado como exploratório, bibliográfico, qualitativo e aplicado, suportado por uma pesquisa bibliométrica. Como resultado, foram obtidos maior conhecimento do SGSO e de suas diferenças em relação ao SEMS, além da reafirmação da importância da cultura de segurança para as organizações.
Congresso: 
XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE 2016