O USO DO CONTROLE ESTATÍSTICO DE PROCESSO NA GESTÃO DA QUALIDADE. ESTUDO DE CASO: INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA LOCALIZADA EM MACEIÓ-AL

Número: 
XII CNEG & III INOVARSE 2016
Código do trabalho: 
T16_338
Resumo: 
O objetivo de toda empresa que visa o lucro, como também a qualidade de seus produtos ao fim do processo de fabricação é fazê-lo com menor dispêndio possível, visto que durante o processo de fabricação até a chegada do produto ao cliente há um longo processo. Durante este processo podem ocorrer falhas, estas por sua vez geram custos em vários segmentos da empresa; a estatística surge como um meio de evitar-se tal desperdício, buscando melhores processos. Neste sentido surgem as cartas controle estatístico como forma de se identificar estas ocorrências durante a produção, dando subsídio para a prevenção de erros. De um conceito revolucionário à ferramenta de trabalho, o controle estatístico é hoje realidade das empresas que objetivam serem competitivas no mercado globalizado. Tendo em vista tais princípios, o presente trabalho tem como objetivo a comprovação e reafirmação da utilização de controle estatístico de processo (CEP) como mecanismo viável de equabilidade de custo e beneficio pelo uso da inspeção por amostragem, na redução de rejeito e método eficaz na disponibilização de informações importantes para o gerenciamento da qualidade.
Congresso: 
XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE 2016