GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE NAS EMPRESAS: REVISÃO DE LITERATURA.

Número: 
XII CNEG & III INOVARSE 2016
Código do trabalho: 
T16_321
Resumo: 
A diversidade de softwares, hardwares, a computação em nuvem, plataformas virtuais e as formas de licenciamento dificultam o controle e eficiência na gestão dos ativos de software. Estes aspectos ilustram o cenário complexo que desafia os gestores de TI a entregar produtos e serviços com eficiência, sendo assim, este estudo tem como objetivo uma revisão de literatura sobre conceitos, normas e processo de gerenciamento de ativos de software, adotando como método a pesquisa bibliométrica no Portal Capes, com ênfase nas bases Scopus e Web of Science, de onde foram selecionados 11 artigos que corroboraram para compreensão do tema da pesquisa, congregando autores que escreveram sobre o tema há mais tempo, os mais citados, mas também, publicações recentes. Com base na análise realizada, conclui-se que as empresas buscam novas tecnologias com o intuito de tornar os processos mais eficientes e eficazes, buscando ao máximo a redução de custos, tornando-se prioridade a otimização dos investimentos e a minimização dos riscos relacionados a TI. Com base neste cenário, passam a dar mais atenção para seus ativos de TI (hardware e software), entendendo o quanto é relevante a adoção de processos que as auxiliarão na mensuração e controle desses ativos e desta forma, influenciando e contribuindo com a estratégia da empresa em busca da competitividade no mercado. A redução dos custos com licenciamento de softwares desnecessários, com multas por não conformidades, com contratos de manutenções de softwares que não são mais utilizados, além do aumento da rastreabilidade, otimização dos recursos, planejamento mais assertivo dos investimentos, entre outros, são alguns dos benefícios esperados com a implementação da gestão de ativos de software.
Congresso: 
XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE 2016