ESTUDO DE INSOLAÇÃO PARA TOMADA DE DECISÕES PROJETUAIS EM FACHADAS VERDES

Número: 
XII CNEG & III INOVARSE 2016
Código do trabalho: 
T16_121
Resumo: 
As grandes cidades,são caracterizadas pela concentração veicular e a substituição de áreas verdes por superfícies impermeabilizadas. As áreas centrais destas cidades tendem a sofrer um aquecimento superior quando comparado com as temperaturas das zonas de periferia. Portanto, identificou-se oportunidades cada vez mais presentes de uso de fachadas verdes no ambiente construído. Elas surgem neste cenário como uma das tecnologias arquitetônicas que estabelece consonância com o ambiente natural, além de oferecer benefícios tanto na escala das edificações quanto na escala urbana. Assim sendo, procurou-se entender os conceitos básicos de parede e/ou fachada verde, para posteriormente, realizar um estudo de insolação in loco, visando abranger a os sistemas passivos na arquitetura, assim como, o emprego de vegetação, as contribuições estéticas e ambientais, além do auxilio na tomada de decisões projetuais. Irão ser realizadas quantificações da influência da radiação solar sobre a superfície estudada, i.e. a fachada verde das edificações, implantadas no clima tropical quente e úmido. Foram levados em consideração conceitos de sistemas passivos na arquitetura, informações geo espaciais próprias do local de estudo, assim como, o apoio dos softwares do Laboratório de Eficiência Energética nas Edificações (LABEE): (i) Analysis SOL-AR e (ii) Luz do Sol. Mesmo com as decisões projetuais para o prédio da Escola de Engenharia da UFF, estejam adaptadas às estratégias de PA, quanto a diminuir a exposição nas fachadas leste e oeste, a sua forma retangular, alongada no sentido leste – oeste, no sentido a incidência da luz do sol continua sendo elevada, principalmente na fachada estudada.
Congresso: 
XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE 2016