ANÁLISE ESPACIAL COMO FERRAMENTA GESTÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS: UMA PROPOSTA PARA O MUNICÍPIO DE SÃO GONÇALO/RJ

Número: 
XII CNEG & III INOVARSE 2016
Código do trabalho: 
T16_115
Resumo: 
O processo histórico de industrialização, desenvolvimento tecnológico e crescimento populacional, nas capitais e regiões metropolitanas do Brasil resultaram em aumento da geração, acúmulo e destinação incorreta dos resíduos sólidos urbanos. A correta gestão destes resíduos constitui-se em um dos maiores desafios ambientais em regiões urbanizadas. Os aterros sanitários não atendem a crescente demanda e ao mesmo tempo também não representam a melhor alternativa econômica. A limitada e custosa capacidade de suporte deste compartimento somado a sistemas de coleta e transporte ainda pouco eficientes na triagem e logística conferem pouca eficácia ao processo. O município de São Gonçalo/RJ historicamente apresenta grande dificuldade para gerir seus resíduos. A análise espacial é uma importante ferramenta para auxiliar a gestão de resíduos sólidos urbanos em cumprimento as orientações e conformidades da Lei Nº 12.305, de 02 de agosto, de 2010. A metodologia utilizada fundamenta-se em publicações científicas e base de dados obtidos dos setores censitários do IBGE (2010). As informações adquiridas foram tratadas através do sistema de informações geográficas, ArcGIS,10.2. Os mapas e tabelas gerados forneceram dados que contribuíram uma eficiente análise espacial dos resíduos. Entretanto, no processo de gestão integrada dos resíduos sólidos urbanos nos municípios, o sistema de informações geográficas tem muito a avançar. Tal avanço dar-se-á a medida que os órgãos públicos reconhecerem a necessidade de produzir e disponibilizar informações geográficas referenciadas e transparentes que permitam compreender, avaliar e discutir sistematicamente as condições dos serviços de limpeza pública urbana.
Congresso: 
XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE 2016