O SISTEMA DE INOVAÇÃO PETROLÍFERO E A FORMAÇÃO EM ENGENHARIA DE PRODUÇÃO: UM CASO DE COOPERAÇÃO

Número: 
XII CNEG & III INOVARSE 2016
Código do trabalho: 
T16_050
Resumo: 
Este artigo se propõe a tratar o tema da cooperação entre a academia e a indústria petrolífera na perspectiva dos estudos sobre inovação utilizando como método o estudo de caso, que reúne múltiplas fontes de evidência. A cooperação é abordada a partir da literatura dos sistemas de inovação em sua dimensão setorial, na qual se insere a descrição do Programa de Formação de Recursos Humanos da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (PRH-ANP). A seguir é apresentado o caso interdisciplinar e interdepartamental do Programa de Formação de Recursos Humanos em Economia, Planejamento Energético e Engenharia de Produção na Indústria do Petróleo (PRH-21) no âmbito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), nele destacando a formação em engenharia de produção. Foram utilizadas as pesquisas bibliográfica, documental e de campo, sendo esta baseada em um total de oito entrevistas pessoais em profundidade realizadas em 2013 e 2014 com gerentes e especialistas da ANP e da Petrobras e com docentes da UFRJ. Conclui-se que apesar de compartilhado entre diferentes unidades da universidade, o Programa funciona muito bem por manter a cooperação como eixo central, tanto no âmbito interno, como no âmbito das interações com a ANP, a Petrobras e as outras empresas do setor. Os resultados e benefícios incluem o fortalecimento da academia brasileira e de seus vínculos com a indústria, o avanço na produção de conhecimentos científico-tecnológicos voltados para a indústria e a alta empregabilidade dos egressos, confirmando o sucesso de mais de 15 anos do PRH-ANP. O surgimento do Grupo de Economia da Energia no Instituto de Economia e do curso de engenharia de petróleo na Escola Politécnica são exemplos deste sucesso.
Congresso: 
XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE 2016