GESTÃO SOCIOAMBIENTAL E ETNOTERRITORIAL EM CENÁRIOS DE CRISE POLÍTICA: AS OFICINAS DE REVISÃO DO PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO EM ORIXIMINÁ PA

Número: 
XII CNEG & III INOVARSE 2016
Código do trabalho: 
T16_027
Resumo: 
O cenário de crises políticas que caracterizou o Brasil no ano de 2016 não se ateve apenas ao processo de impeachment da presidente da República, mas se espraiou na investigação do envolvimento em atos de corrupção por parte expressiva dos políticos brasileiros, de senadores a vereadores. Desse modo, em Oriximiná, no Estado do Pará, encontra-se um desafio singular de finalizar os processos de planejamento estratégico em meio às ações investigativas por parte das polícias estadual e federal sobre o prefeito, o vice-prefeito e alguns administradores públicos locais, cujos mandatos chegaram a ser suspensos por mais de uma vez. Participando ativamente da equipe de coordenação da “Revisão do Plano Diretor Municipal Participativo de Oriximiná PA 2016”, os autores, acompanhando o progresso das oficinas, conferências e audiências públicas, assinalam o conjunto dos fatos que interferem diretamente nas reivindicações e análises conjeturais para a propositura de um plano diretor que aponta para uma perspectiva de território pluriétnica e socioambiental, de base transfederativa, eis que se trata do segundo maior município do país, com vasto território, onde constam diversas unidades de conservação, terras indígenas, terras de quilombo, além da presença de outros povos e comunidades tradicionais, como ribeirinhos e planaltinos. A questão central a ser examinada é se e em que medida a gestão participativa e as metodologias de construção de um pacto estratégico popular é capaz de chegar a resultados fáticos diante desses cenários de instabilidade política e das atuais formas de governança.
Congresso: 
XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE 2016