A PROLETARIZAÇÃO DO TRABALHADOR NA LAVOURA DE CAFÉ

Número: 
XII CNEG & III INOVARSE 2016
Código do trabalho: 
T16_006
Resumo: 
Pretende-se com este estudo, analisar a condição dos trabalhadores rurais volantes que se dedicam à colheita do café no interior do estado de Minas Gerais, com o objetivo de enriquecer a discussão sobre o entendimento do processo de trabalho desses indivíduos e a relação com o contexto em que estão inseridos. Para tanto, faz-se necessário refletirmos primeiramente sobre o processo histórico do advento da cultura do café no estado de Minas Gerais e o surgimento da categoria de trabalho volante no meio rural, como também sobre as mudanças que surgiram na agricultura mineira. Como procedimento metodológico reuni todos os dados referentes ao cotidiano dos trabalhadores rurais que se dedicam a colheita do café para aproximar o entendimento em relação aos vários aspectos que levam ao consumo de drogas, especificamente o crack. Além da pesquisa de campo que foi realizada nos municípios da Zona da Mata Mineira, municípios com vocação agrícola café.
Congresso: 
XII Congresso Nacional de Excelência em Gestão & III INOVARSE 2016