SUSTENTABILIDADE DA ATIVIDADE AGROPECUÁRIA: O QUE PENSAM E FAZEM OS EXTENSIONISTAS RURAIS DO OESTE CATARINENSE

Código do trabalho: 
T11_0361_1892
Resumo: 
É inegável que a extensão rural exerce marcante efeito sobre o grau de sustentabilidade do sistema agropecuário em que atua, e o êxito na implantação de métodos sustentáveis depende, entre outros fatores, do comprometimento e do conhecimento dos técnicos. Deste modo, é importante colher a percepção e a concepção conceitual dos extensionistas rurais sobre sustentabilidade agrícola, para, com base nisso, formular estratégias de conscientização, motivação e capacitação direcionadas ao perfil dos profissionais em questão. Este trabalho foi realizado na forma de um survey junto a 116 extensionistas rurais vinculados à Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI), com atuação na Região Oeste Catarinense. Indicadores e atributos de natureza ambiental foram os mais empregados pelos respondentes para caracterizar a sustentabilidade da atividade agropecuária, seguidos por critérios econômicos e de autossuficiência da propriedade. Os extensionistas utilizam um vasto conjunto de práticas sustentáveis, as quais, no entanto, concentram-se no campo ambiental e das ciências agrárias, com pouca ênfase à questão social. Na visão dos técnicos, a agricultura sustentável viabilizará e garantirá a continuidade da atividade primária, bem como promoverá efetiva melhoria na qualidade de vida no meio urbano e rural.
Abstract: 
It is undeniable that rural extension has a significant effect on the degree of sustainability of the agricultural system in which it operates. Moreover, the successful implementation of sustainable methods depends on technicians' commitment and knowledge, among other factors. In this sense, it is important to construct the rural extensionists' perception and conceptual conception about agricultural sustainability in order to formulate strategies for the development of awareness, motivation and training with a view to the profile of the professionals in question. This study was conducted based on a survey including 116 rural extensionists connected with Santa Catarina State Agricultural Research and Rural Extension Agency [Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina] (EPAGRI) and focusing on the Western Region of Santa Catarina State. Results showed that environmental indicators and attributes were most employed by respondents to characterize the sustainability of agricultural activity, followed by economic criteria and self-sufficiency of rural property. The extensionists use a wide range of sustainable practices that concentrate, nevertheless, on the environmental and agricultural sciences areas, with little emphasis on social issues. In the view of these technicians, sustainable agriculture will enable and ensure the continuity of primary activity, as well as promote effective improvement in the quality of life in urban and rural areas.