Tecnologia de Armazenamento Geológico de Dióxido de Carbono: Panorama Mundial e Situação Brasileira

Código do trabalho: 
T11_0355_1609
Resumo: 
As análises científicas e discussões quanto ao efeito das emissões antrópicas de Gases de Efeito Estufa (GEE) e suas conseqüências nas alterações do clima ganharam notoriedade pública nas últimas décadas. A necessidade de ações mundiais direcionadas ao combate do aquecimento global, decorrente das emissões antrópicas de GEE, tem movimentado tanto o setor público quanto o setor privado. Quanto as mudanças climáticas, embora as evidências científicas aumente, as respostas políticas têm tido, até agora, pouco ou nenhum impacto sobre a acumulação de emissões. A tecnologia de Captura e Armazenamento do Dióxido de Carbono (CO2) em Reservatórios Geológicos (CCS) é apontada, a curto e médio prazo, como uma das principais ações de mitigação de GEE. Para o incentivo do seu uso em larga escala estão disponíveis recursos internacionais e outros oriundos do mercado de crédito de carbono voluntário. Outro mecanismo de incentivo para o seu uso é o mercado de crédito de carbono regulado, entretanto, o CCS ainda não teve nenhuma metodologia de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL) aprovada. O mundo já conta com diversas instituições desenvolvendo pesquisas na busca do domínio desta tecnologia. O objetivo principal deste artigo é apresentar um panorama mundial da tecnologia de armazenamento geológico do CO2 analisando a situação dessa tecnologia no Brasil. A metodologia deste artigo é composta da pesquisa exploratória, descritivo-analítica sobre o tema que privilegia estratégias e técnicas de pesquisa qualitativa e quantitativa. Para a coleta e análise dos dados secundários, foram utilizados recursos tradicionais de pesquisa. Inicialmente, foi revisada a literatura sobre a tecnologia CCS. Complementarmente, foi realizada análise de documentos institucionais, como relatórios, estudos e projetos. Os dados primários foram coletados através de consultas a especialistas. Como resultados o artigo apresenta o posicionamento de diversos países quanto a inserção do CCS no âmbito do MDL, mais especificamente a posição do Brasil, a situação atual da estrutura de pesquisa na tecnologia CCS no Brasil, os principais motivos para investir nesta tecnologia no Brasil e por fim a identificação das lacunas existentes para o estabelecimento de um ambiente mais favorável ao domínio da tecnologia. Conclui-se que o Governo do Brasil tem estado ausente nas ações estruturantes relativas ao CCS, deixando a cargo do setor privado conduzir o desenvolvimento e domínio da tecnologia CCS.
Abstract: 
Scientific analysis and discussions on the effect of anthropogenic emissions of Greenhouse Gases (GHG) emissions and its consequences on climate change gained public notoriety in recent decades. The need for global actions designed to combat global warming resulting from anthropogenic emissions of GHG, has stirred both the public and the private sector. As climate changes, although the scientific evidence increases, policy responses have been so far little or no impact on the accumulation of emissions. Technology Capture and Storage of Carbon Dioxide (CO2) in Geological Reservoirs (CCS) is identified in the short and medium term, as a major GHG mitigation actions. To encourage its widespread use are available and other resources from international credit markets for voluntary carbon. Another incentive mechanism for its use is the carbon credit market governed, however, the CCS has not yet had any methodology of Clean Development Mechanisms (CDM) approved. The world already has several institutions conducting research in this domain search technology. The aim of this paper is to present a global picture of the technology of geological storage of CO2 in evaluating the situation of this technology in Brazil. The methodology of this paper is composed of exploratory, descriptive and analytical on the subject that emphasizes strategies and techniques of qualitative and quantitative research.Initially, we reviewed the literature on CCS technology. In addition, analysis was performed of institutional documents such as reports, studies and projects. Primary data were collected through consultations with specialists. As a result, the study presents the positioning of various countries concerning the inclusion of CCS under the CDM, specifically the position of Brazil, the current structure of research in CCS technology in Brazil, the main reasons to invest in this technology in Brazil and Finally the identification of gaps for establishing an environment more favorable to the field of technology. We conclude that the Government of Brazil has been absent in structuring actions relating to CCS and leaving to the private sector drive the development and mastery of CCS technology.