A UTILIZAÇÃO DE UM GRUPO DE GESTÃO DE CRISE NA MUDANÇA DO INSTITUTO NACIONAL DE TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA - INTO

Número: 
2664
Código do trabalho: 
T12_0560_2664
Resumo: 
O Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (INTO) deu um importante passo rumo à consolidação de sua excelência nas áreas de assistência, gestão e pesquisa com a construção de uma nova sede. Para preparar o Instituto, não só para a mudança física, como também para uma mudança de cultura organizacional necessária para garantir a qualidade e a segurança dos processos operacionais na nova sede, foi constituído um 'Grupo de Transição', composto por doze gestores de áreas estratégicas, com o intuito de tornar a estrutura organizacional mais horizontalizada, fomentar o trabalho em equipe e melhorar a comunicação, visando ao ajuste e à melhoria de processos. Para o início das atividades na nova sede, devido ao alto risco de ocorrência de eventos adversos foi instituído pela Direção do Instituto um 'Grupo de Gestão de Crise', composto por alguns dos profissionais atuantes no processo de transição, com a função de dar respostas rápidas aos problemas que eventualmente pudessem ocorrer. Devido à atuação do grupo, baseada em autonomia, disciplina e flexibilidade a mudança ocorreu sem nenhuma intercorrência grave ou dano aos pacientes, aos profissionais ou à imagem institucional do INTO.
Abstract: 
The National Institute of Traumatology and Orthopedics Jamil Haddad (INTO) has taken an important step towards the consolidation of its excellence in healthcare, management and research with the construction of new headquarters. To prepare the Institute not only for the physical change, but also for the required change in its organizational culture to ensure quality and safety in the new headquarters, a 'Transition Group' has been set up, consisting of twelve managers working in strategic areas of the Institute. The goal of this group was to horizontalize the organizational structure, foster teamwork and improve communication in order to adjust and improve all the operational processes. Due to the high risk of occurrence of adverse events in the beginning of the activities at the new facility, a 'Crisis Management Group', composed of some of the professionals involved in the transition process was establihed by the Director of the Institute. Its responsability was to give fast responses to the problems that could eventually occur. Thanks to the performance of the group, based in self-discipline and flexibility the change occurred without any complications or serious harm to the patients, professionals or to the institutional image of the INTO.